Topo
pesquisar

Promovendo um debate em sala de aula sobre a Rio+20

Estratégias de ensino-aprendizagem

A Rio+20 é um evento que deverá contribuir para definir a agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas.
PUBLICIDADE

A Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, ocorrerá na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 13 e 22 de junho. Essa Conferência marca os vinte anos da realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, que ficou conhecida como Rio-92 ou Eco-92. Na Rio+20serão abordados dois temas principais: a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza, e a estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável. Além de abordar os dois temas principais, a conferência também terá como objetivo renovar o compromisso político com o desenvolvimento sustentável, avaliar o progresso feito desde a Eco-92 e as lacunas que ainda existem na execução dos resultados.

Como dito anteriormente, a Rio+20 marca os vinte anos da realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, que ficou conhecida como Rio-92 ou Eco-92, e, portanto, é muito importante que seus alunos saibam o que foi a Eco-92 e quais os documentos resultantes dessa conferência que ocorreu no ano de 1992, também na capital fluminense. Peça a seus alunos que pesquisem, a fim de promoverem um debate em sala de aula, sobre o que foi a Eco-92, quais os documentos resultantes dessa conferência e qual a importância desse encontro para o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável. Peça a eles que pesquisem sobre o Relatório Brundtland, também conhecido como relatório Nosso Futuro Comum, elaborado no ano de 1987, cujo conteúdo propõe o conceito de desenvolvimento sustentável, definindo-o como “aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem às suas necessidades”. O conteúdo desse relatório foi consolidado na Eco-92.

É interessante lembrar que um dos principais documentos resultantes da Eco-92 foi a Agenda-21, assinada por governantes de 179 países e considerado o documento mais abrangente e de maior alcance no que se refere às questões ambientais, com temas que abordam desde biodiversidade, recursos hídricos e de infraestrutura, até problemas de educação, de habitação entre outros. Outro documento importante foi a Declaração de Princípios, que sinaliza a necessidade de cooperação entre os países, através de parcerias para a proteção do meio ambiente e da priorização das necessidades dos países em desenvolvimento. Outros materiais oriundos da Eco-92 podem ser encontrados na página da Organização das Nações Unidas (ONU), lembrando que esses materiais estabelecem princípios e critérios específicos, como ganhar eficiência energética, buscar fontes de energia limpa e alternativas, criar unidades de conservação, reorganizar as práticas agrícolas para conter o desmatamento e reduzir emissões de gases de efeito-estufa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Diante das pesquisas feitas pelos alunos sobre as consequências e os documentos resultantes da Eco-92, o professor pode iniciar o debate perguntando o que é a Rio+20, e se eles sabem quais são as principais questões que estarão em pauta nessa conferência. O professor deverá comparar a Eco-92 com a Rio+20, frisando sobre a importância das duas conferências para a conscientização da sociedade e dos chefes de Estado quanto ao desenvolvimento sustentável e problemas socioambientais, e o que vem sendo feito, levando em consideração os documentos da Eco-92, para mudar esse quadro.

O professor também pode utilizar alguns documentos recentes da ONU que ressaltam os pilares do desenvolvimento sustentável com a intenção de utilizar os recursos naturais de forma a garanti-los para as gerações futuras. É importante que o professor deixe claro para seus alunos que há diferentes formas de apropriação desse objetivo central pelos governantes, e pontos de vista distintos. Para auxiliar o professor nas questões conceituais, ele pode usar como referência o texto do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), intitulado Vocabulário básico de recursos naturais e meio ambiente.

É interessante que após a pesquisa e debate feito em sala de aula com os alunos, o professor proponha a elaboração de painéis sobre os temas abordados, contendo textos explicativos, imagens, gráficos etc., que podem ser distribuídos por toda a escola. Se possível, peça a seus alunos que preparem apresentações às outras turmas da escola, abordando os temas e questões que serão discutidas na Rio+20.


Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

A Rio + 20 reunirá milhares de pessoas na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 13 e 22 de junho
A Rio + 20 reunirá milhares de pessoas na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 13 e 22 de junho
O Brasil concentra em torno de 12% da água doce do mundo disponível em rios
Estratégias de ensino-aprendizagem Água
Distribuição dos biomas no Brasil
Estratégias de ensino-aprendizagem Biomas
Logotipo do concurso da Sociedade Brasileira de Química (SBQ)*
Estratégias de ensino-aprendizagem Concurso da Sociedade Brasileira de Química - 2012
Há materiais que levam mais de 200 anos para se decompor
Estratégias de ensino-aprendizagem Acompanhando a decomposição de materiais
É preciso que os alunos tenham consciência do que é o efeito estufa
Estratégias de ensino-aprendizagem Atividade sobre efeito estufa
A biodiversidade é uma das propriedades fundamentais da natureza
Estratégias de ensino-aprendizagem Biodiversidade
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola