Whatsapp

Evidências da ocorrência de reações químicas

Estratégias de ensino-aprendizagem

Testes que podem ser realizados como atividade experimental supervisionada por professor que ajudam a identificar a ocorrência de reações químicas.
Uma das evidências da ocorrência de uma reação química é a liberação de gás (efervescência)
Uma das evidências da ocorrência de uma reação química é a liberação de gás (efervescência)
PUBLICIDADE

Uma dúvida que na maioria das vezes surge na cabeça dos alunos que estão aprendendo sobre transformações ou reações químicas e sua diferença com as transformações físicas é como eles podem saber se realmente houve uma reação.

Inicialmente, podem ser apresentadas para os alunos algumas evidências que indicam claramente a formação de uma nova substância, tais como:

1)      Mudança de cor;

2)      Liberação de um gás (efervescência);

3)      Formação de um sólido;

4)      Aparecimento de chama ou luminosidade.

Portanto, a observação dessas alterações no sistema ajudará o aluno a concluir que realmente houve uma transformação química. O experimento a seguir tratará de uma série de testes nos quais os alunos poderão fazer observações e identificar a ocorrência de reação ou não.

Porém, é preciso lembrar que existem reações químicas que se processam com ausência desses sinais, sem que haja uma modificação perceptível entre o sistema inicial e final. Assim, para saber com exatidão se realmente houve uma reação química é preciso pegar os materiais obtidos, isolá-los e determinar suas propriedades específicas, tais como densidade, pontos de fusão e ebulição, entre outros; o que não será feito aqui, por se tratar de uma atividade experimental simples que visa introduzir o estudante nessa área de estudo.

É importante ressaltar que, visto que vão ser manipuladas substâncias quentes, podendo haver o risco de queimaduras, essa atividade experimental deve ser supervisionada por um professor ou adulto competente.

Materiais e reagentes:

  • 9 tubos de ensaio ou frascos de vidro transparentes;
  • Água;
  • Açúcar;
  • Clara de ovo;
  • Palitos de fósforo;
  • Gelo;
  • Fermento químico em pó;
  • Vinagre branco;
  • Palha de aço;
  • Sal de cozinha;
  • 1 canetinha ( caneta de retroprojetor ou 9 pedaços de etiquetas);
  • Solução de hidróxido de sódio 0,1 mol/L (pode ser feita misturando-se 1 colher de café de soda cáustica para 1 litro de água);
  • ¼ de comprimido efervescente;
  • Solução de indicador fenolftaleína, 10g/L;
  • Lamparina;
  • Conta-gotas;
  • Pinça de madeira.

Alguns materiais para o experimento

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Procedimento Experimental:

1)      Com a canetinha ou com as etiquetas, numere os tubos de ensaio de 1 a 9;

2)      Em cada tubo adicione os materiais que serão indicados a seguir e anote o estado inical, indicando propriedades tais como: cor, estado físico, odor, forma de apresentação etc. Depois que a reação finalizar, observe novamente as propriedades e anote o estado final.

Tubo 1: Coloque um fragmento de gelo;

Tubo 2: Coloque um pouco de água e o comprimido efervescente;

Tubo 3: Coloque água e aqueça na lamparina, segurando com a pinça de madeira;

Tubo 4: Coloque um pouco de clara de ovo e aqueça da mesma forma que no exercício anterior;

Tubo 5: Coloque um palito de fósforo e também aqueça;

Tubo 6: Coloque um pouco de água e açúcar e misture;

Tubo 7: Adicione 20 gotas da solução de hidróxido de sódio, algumas gotas de fenolftaleína e goteje o vinagre até observar uma mudança de cor;

Tubo 8: Coloque água até a metade, adicione vinagre e palha de aço;

Tubo 9: Coloque o fermento e adicione gota a gota o vinagre branco.

Resultados e discussão:

O professor pode pedir um relatório dessa atividade experimental ou realizar uma discussão verbal em que os alunos devem apontar se ocorreu algum fenômeno diferente em cada um dos tubos de ensaio, pedir para identificarem qual foi e, por fim, indicar se em todos os casos houve reações químicas ou não.

É importante o professor mostrar bem a diferença entre mudanças de estado físico e reações químicas. Por exemplo, no tubo de ensaio 3 haverá formação de bolhas, mas isso não é uma liberação de gás e sim a água passando para o estado de vapor. Nesse caso, não houve uma reação química, pois não se formou uma nova substância, continua sendo a água, mas em outro estado físico. Já no tubo de ensaio 2 houve realmente uma efervescência que indica a ocorrência de uma reação química.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Artigos Relacionados
Como a enzima catalase influi sobre reações químicas.
Experimento fácil que pode ser usado em sala de aula para explicar como ocorre uma reação de decomposição e como atuam os catalisadores.
Aprenda a realizar um experimento que faz um líquido mudar de cor dentro de uma garrafa, ficando azul, e aborde conceitos de Físico-Química.
Explicação de três experimentos simples que podem ser feitos em laboratório ou em sala de aula, sobre o conteúdo de tipos de reações.
Aula experimental sobre a transformação da matéria.
O fenômeno da solidificação sob um olhar químico.
Veja uma proposta experimental de produção do biodiesel que favorecerá o aprendizado com relação a diversos temas da Química de forma prática.
Clique aqui e veja uma proposta de aula prática sobre o líquido do inferno que explora a questão da ocorrência de reações químicas!
Veja como você pode prever se ocorrerá alguma reação com formação de precipitado quando se misturam soluções de íons.
Descubra quais os fatores que influem em uma reação através de um simples procedimento.
O “vulcão de dicromato de amônio” é uma famosa experiência de química que tem um efeito espetacular de emissão de luz e projeção da matéria.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola