Topo
pesquisar

Filme “ Eu sou a lenda” nas aulas de Biologia

Estratégias de Ensino

Abordar o filme “ Eu sou a lenda” nas aulas de Biologia pode ser uma experiência proveitosa, pois filmes tornam as aulas dinâmicas e ajudam os alunos a contextualizar o conteúdo.
PUBLICIDADE

Eu sou a lenda” é um filme que pode ser utilizado em aulas de Biologia por abordar temas importantes, tais como vírus, modificação genética e imunização. A seguir, vamos falar melhor a respeito desse filme e como você poderá utilizá-lo em sala de aula.

Leia também: O filme Osmose Jones no ensino do sistema imunológico

Filme “Eu sou a lenda”

Ficha Técnica

 

Título original: I am legend

Distribuidor: Warner Bros.

País: EUA

Idioma: Inglês

Ano: 2007

Estreia no Brasil: 18 de janeiro de 2008

Gênero(s): Ficção

Duração: 101 min

Diretor: Francis Lawrence

Roteiristas: Mark Protosevich, Akiva Goldsman

Elenco: Will Smith, Alice Braga, Charlie Tahan, Salli Richardson-Whitfield, Willow Smith, Emma Thompson.

“Eu sou a lenda” é um filme de ficção que conta a história de Robet Neville, um importante cientista interpretado por Will Smith. No filme, a população de Nova York foi dizimada por um vírus criado pelo próprio homem. Algumas pessoas morreram, outras, no entanto, vivem como verdadeiros zumbis.

Robet Neville é imune ao vírus e, durante três anos, percorre a cidade tentando encontrar algum sobrevivente por meio do envio de mensagens de rádio. Sua busca por sobreviventes é acompanhada por vítimas do vírus, que esperam o momento de atacá-lo. Durante sua jornada, Neville tenta ainda realizar testes com seu sangue a fim de encontrar formas de reverter os efeitos do vírus nos contaminados e promover a cura da doença.

Veja também: Como utilizar o filme Wall-E nas aulas de Biologia

Como abordar o filme “Eu sou a lenda” nas aulas de Biologia

O filme “Eu sou a lenda” aborda diferentes pontos da Biologia que podem ser trabalhados em sala de aula, tais como:

  • Doenças virais e características dos vírus: o professor pode abordar a forma de transmissão de algumas doenças virais e características de alguns vírus que dificultam a criação de vacinas.

  • Modificação genética: nesse ponto, o professor pode abordar a importância de estudos rigorosos para que se conheçam os riscos e benefícios das modificações genéticas. Além disso, não pode deixar de citar como as modificações genéticas são importantes nos dias atuais, citando, por exemplo, a utilização de bactérias para a produção de insulina.

  • Imunização: no filme, Robert Neville procura a cura da doença utilizando o próprio sangue, ou seja, ele pretende descobrir um soro que seja eficaz contra o vírus. Nesse ponto, o professor pode abordar a diferença entre soro e vacina e quando cada um desses agentes deve ser utilizado. Ele também pode levantar um questionamento sobre o motivo pelo qual a descoberta de uma vacina seria ineficaz no caso do filme.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O filme “Eu sou a lenda” mostra as consequências de uma infecção provocada por um vírus modificado.
O filme “Eu sou a lenda” mostra as consequências de uma infecção provocada por um vírus modificado.

Questão sobre o filme “Eu sou a lenda”

“Eu sou a lenda” é um filme com grande potencial para ser abordado em sala de aula, pois trata de vários temas importantes na Biologia. Seu potencial também foi reconhecido pela Unesp, que cobrou uma questão relacionada ao filme. Veja a questão abaixo:

(UNESP) No filme “Eu sou a lenda”, um vírus criado pelo homem espalhou-se por toda a população de Nova Iorque. As vítimas do vírus, verdadeiros zumbis, vagam à noite pela cidade, à procura de novas vítimas. No filme, Robert Neville (Will Smith) é um cientista que, sem saber como, tornou-se imune ao vírus. A obsessão de Neville é encontrar outros que, como ele, não estão infectados, e possibilitar um mecanismo para a cura. A cura vem por meio do sangue: amostras de sangue de pessoas doentes que melhoraram depois de infectadas pelo vírus, quando administradas a outros doentes, podem promover a melhora.

Considerando o contido na sinopse do filme, pode-se inferir que, mais provavelmente, o princípio biológico utilizado por Neville para debelar a doença é a administração de

(A) soro, composto de anticorpos presentes no sangue de pacientes contaminados.

(B) soro, composto de antígenos presentes no sangue de pacientes contaminados.

(C) vacina, composta de anticorpos presentes no sangue de pacientes contaminados.

(D) vacina, composta de antígenos presentes no sangue de pacientes contaminados.

(E) vírus atenuados, presentes no sangue de pacientes que melhoraram ou no sangue de pessoas imunes.

RESOLUÇÃO: Letra A

Como sabemos, o soro é um imunizador formado por anticorpos previamente produzidos em outro organismo. Os soros funcionam, portanto, na cura de algum problema de saúde, pois fornecem anticorpos já prontos.

Conclusão

Percebemos, portanto, que o filme oferece uma grande quantidade de temas que podem ser explorados. Além disso, a utilização de filmes deixa as aulas mais dinâmicas e fazem com que o aluno consiga relacionar o conteúdo ministrado com o seu dia a dia, fazendo dessa uma experiência prazerosa e proveitosa.

Bom filme e boa aula!

 

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola