Saúde mental do professor na quarentena

Trabalho Docente

PUBLICIDADE

A saúde mental do professor na quarentena é um assunto extremamente importante, uma vez que muitos têm relatado uma sobrecarga de trabalho, altos níveis de estresse e situação de impotência diante do cenário atual da educação.

Com o distanciamento social, as aulas foram suspensas em todo o país, e, com isso, a educação não presencial tornou-se uma alternativa. Fato é que muitos estabelecimentos de ensino não estavam preparados para as aulas nessa modalidade, e o professor foi obrigado a reinventar-se em um momento em que toda a população está envolvida em um turbilhão de sentimentos.

Leia mais: Estresse - o que é, fases do estresse e agentes estressores

Para conseguir desempenhar suas atividades com qualidade e ainda enfrentar toda a problemática envolvida com o distanciamento, é fundamental que o professor cuide bem da sua saúde mental. A seguir, separamos algumas dicas importantes para que esse profissional possa conseguir enfrentar essa situação da melhor forma possível.

Mudanças na rotina de trabalho e aumento da pressão sobre os professores podem desencadear problemas psicológicos.
Mudanças na rotina de trabalho e aumento da pressão sobre os professores podem desencadear problemas psicológicos.
  • Dica 1 - Mantenha uma rotina

Trabalhar em casa não é uma tarefa fácil, pois muitas distrações podem ocorrer durante o dia. Atividades domésticas, filhos ou mesmo o momento da refeição podem ser motivos para desviar-se do foco do trabalho. Além disso, muitas vezes, para tentar compensar os momentos de distração, o trabalhador acaba excedendo seus horários de trabalho.

Diante disso, é fundamental que o professor, bem como outros profissionais que estão em home office, adote uma rotina diária, mantendo definidos os momentos voltados para o lazer, as obrigações do dia a dia e o trabalho. Isso é essencial para que o profissional não trabalhe excessivamente e sinta-se sobrecarregado.

  • Dica 2 - Compartilhe suas dificuldades e aprendizados com os colegas de trabalho

Na nova realidade educacional estabelecida pela quarentena, muitos professores sentem-se perdidos e com dificuldades, por exemplo, para gravar videoaulas ou ministrar aulas on-line. É importante dividir as experiências com os colegas de trabalho para que você possa ser ajudado e também possa ajudar os outros. É um momento de aprendermos juntos e dividirmos nosso conhecimento.

Leia também: Dicas para melhorar suas aulas por videoconferência

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Dica 3 - Estabeleça um tempo de descanso

Muitos professores reclamam que, após o início das aulas não presenciais, sentem que não possuem mais o tempo de descanso. Muitas escolas, por exemplo, estabeleceram o contato direto entre aluno/pais e professores, fazendo com que essa comunicação extrapolasse o momento que deveria ser dedicado ao trabalho.

É fundamental que os professores cumpram com seus compromissos, mas é importante também se desconectar no momento certo. A pressão e a sobrecarga de trabalho podem ser responsáveis por crises de ansiedade, estresse e até mesmo depressão. Sendo assim, obedeça sua rotina e separe um momento para você.

  • Dica 4 - Mantenha-se conectado com as pessoas que ama

No momento de distanciamento social, é importante manter o contato com quem a gente ama. Hoje a tecnologia permite que continuemos próximos de nossos amigos e familiares mesmo à distância. Redes sociais e ligações por vídeo, por exemplo, são capazes de reduzir a distância e fazer com que não nos sintamos tão sozinhos nesse momento. Desabafar, compartilhar as angústias e as alegrias, rir e divertir-se são atitudes fundamentais para manter-se bem nesse momento caótico.

  • Dica 5 - Pratique atividades físicas na sua casa

Estabelecer horários e realizar atividades prazerosas podem ajudar a enfrentar esse momento de distanciamento social.
Estabelecer horários e realizar atividades prazerosas podem ajudar a enfrentar esse momento de distanciamento social.

As atividades físicas estão relacionadas com uma melhora do bem-estar emocional, sendo responsáveis por reduzir o estresse bem como os níveis de ansiedade e quadros leves de depressão. Mesmo estando em casa, é possível exercitar-se. Para ajudar, muitos canais nas redes sociais estão disponibilizando aulas simples para manter-se ativo nesse período de distanciamento.

Leia também: Importância das atividades físicas

  • Dica 6 - Pratique técnicas de relaxamento

Para minimizar as crises de ansiedade e o estresse, uma dica é apostar em técnicas de relaxamento. Sem dúvidas, uma das técnicas mais conhecidas é a do controle da respiração. Um exercício que você pode tentar é: respirar profundamente e expirar demorando o dobro do tempo gasto para inspirar. Repita esse ciclo respiratório até sentir-se mais relaxado.

  • Dica 7 - Procure ajuda especializada

Nesse momento de distanciamento, muitos psicólogos estão realizando as sessões on-line, garantindo, dessa forma, a ajuda que precisamos para permanecer em nossas casas. Caso sinta que o peso das atividades do dia a dia e dos acontecimentos atuais está tornando-se muito difícil de ser carregado, não hesite em procurar ajuda.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia