Topo
pesquisar

Supermercado na escola: sugestão de aula sobre números decimais

Estratégias de Ensino

Esta sugestão de aula propõe a criação de um supermercado fictício na escola para que os alunos estudem operações com números decimais brincando.
PUBLICIDADE

 A atividade que será proposta aqui se direciona a alunos do quinto, sexto e sétimo anos. Nessa atividade, professor e alunos construirão um ambiente onde alguns produtos serão expostos à venda, como em um supermercado, a fim de mostrar aos alunos a importância de saber somar, subtrair, multiplicar e dividir números decimais. Essa atividade também pode ser usada para reforçar e/ou para ensinar essas operações, bem como para contextualizá-las.

A proposta de aula também pode ser feita em comunicação com outras disciplinas. Os nomes dos produtos no supermercado, por exemplo, podem estar em inglês e as negociações podem ser feitas nesse idioma.

Para realizá-la, serão necessárias duas ou três aulas de 50 minutos. Além disso, serão necessárias embalagens vazias de produtos à venda no supermercado com o preço. Esse preço também poderá ser colocado pelos alunos. Isso pode, inclusive, facilitar os cálculos que serão feitos.

 

Etapa 1: Preparando o supermercado

Em um primeiro momento, os alunos terão que reunir embalagens de produtos de supermercado, como arroz, feijão, óleo, chocolates etc. É importante que elas estejam vazias e bem conservadas para manter a organização na sala de aula.

Nessa etapa os alunos também podem fazer um levantamento de mercado (uma pesquisa) dos preços dos produtos que estão usando em diferentes estabelecimentos. Esse levantamento pode transformar-se em tabelas e gráficos e posteriormente se tornar uma excelente discussão a respeito de razão, porcentagem e tratamento da informação.

O professor deve tomar conhecimento dos produtos à venda e dos preços que serão colocados pelos alunos com bastante antecedência.

 

Etapa 2: Montando o supermercado

Essa é a primeira parte da atividade que acontece na escola. O professor deverá instruir os alunos a “construir” o supermercado expondo os produtos escolhidos com a devida organização, separando materiais de limpeza de produtos perecíveis, colocando produtos semelhantes próximos e produtos com maior interesse de venda em posições mais favoráveis para isso etc.

Nessa etapa, professor e alunos podem pesquisar técnicas de marketing e vendas para enriquecer a atividade. Além disso, é interessante que os alunos trabalhem em grupos e que cada grupo escolha os produtos e seus preços por conta própria. Para tanto, a pesquisa de mercado e as técnicas estudadas podem ser úteis.

Na montagem do supermercado, cada um desses grupos ficará responsável por um estande de vendas.

 

Etapa 3: Compra e venda de produtos

Nessa etapa os alunos “abrirão o supermercado”. O professor pode separar a sala em dois grupos: consumidores e vendedores. Esse último grupo pode ser formado por um ou dois alunos de cada estande que foi montado, e o restante será o grupo dos consumidores.

Para cada consumidor, o professor pode preparar listas de compras e uma meta de dinheiro que poderá ser gasto. Os alunos terão liberdade para comprar em qualquer estande e de gastar mais ou menos do que a meta que lhes foi sugerida. Essa atividade poderá introduzir os números negativos no futuro e poderá levantar discussões a respeito de crédito e débito.

Ficará a cargo dos alunos fazer as somas dos valores dos produtos, planejar as próximas compras para conseguir adquirir tudo que está em sua lista sem ultrapassar o limite de gastos, calcular trocos etc. Para tanto, é bom que cada estande possua uma calculadora, que poderá ser utilizada, de preferência, somente para conferir cálculos em caso de dúvidas.

Com relação às listas de compras, é interessante impor metas iguais de gastos para os alunos e propor a compra de produtos e/ou quantidades diferentes. Isso trará concorrência e diversificação de preços entre os estandes, além de tornar a atividade mais interessante.

 

Etapa 4: Discussão da atividade e avaliação

Finalizadas as compras, os alunos voltam aos seus grupos de origem e apresentam suas aquisições, o total gasto, seu troco ou dívida e as contas que foram feitas. Adição e subtração deverão ser feitas com frequência. Caso haja produtos repetidos nas listas de compras, exija que os alunos apresentem multiplicações, se for possível, para calculá-las.

A avaliação poderá ser feita com base no comprometimento, engajamento, participação, comportamento, registros das operações feitas e também no levantamento de preços e produtos feito anteriormente.

Por Luiz Paulo Moreira
Graduado em Matemática

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola